poesia: em caso de incêndio

por David Plassa*

Às sete e quarenta da noite
em cima da ponte
pediu-lhes o isqueiro
camuflando o desespero

Às sete e quarenta da noite
comentou sobre o tempo
muito sol, pouco vento
ou algo muito
e pouco tudo

Pareciam não escutar
o que ele não sabia dizer

Então,
às sete e quarenta da noite
ateou fogo
sobre o próprio corpo
e três minutos depois
estava morto

Pouco antes da chuva
um tanto fora da curva

_____

*David Plassa saiu em um Fusca verde da maternidade em 1987 e se emociona com dinossauros. Já foi motorista, segurança, vendedor de chocolates, barista, auxiliar de biólogo, livreiro e, quando há estabilidade econômica, jornalista. Premiado ou selecionado para coletâneas de alguns concursos literários, mais ou menos tenta publicar um livro de poesias. David escreve toda quinta-feira.