cuidadores

Clique nos nomes em negrito para acessar os textos de cada cuidador ūüėČ

Ana de Oliveira √© amante da l√≠ngua francesa e quase todas (n√£o se pode dizer todas) formas de arte e comunica√ß√£o. Tem a escrita como parceira desde os oito anos, mas foi aos 14¬†que come√ßou a compartilhar ideias. Colocou na cabe√ßa de que o c√©u √©, realmente, o limite. Mas s√≥ porque tem medo de altura. Um dia, ela vencer√° suas limita√ß√Ķes, ou n√£o se chamar√° mais Ana de Oliveira. Ana escreve quinzenalmente aos s√°bados.

Braz¬†√© artista, fumante e anacr√īnico. Escreve semanalmente √†s quintas.

 

 

caegravatarCa√™ Jansen esteve sempre muito insatisfeito. Com seus empregos e limita√ß√Ķes.¬†Com o mundo. Busca controlar o¬†ego e os pensamentos mais sombrios. Para isso, mergulhou de cabe√ßa na escrita e na m√ļsica. Tem na educa√ß√£o social sua ferramenta para tentar transformar o mundo. O coletivo lhe agrada, o psicod√©lico lhe atrai. N√£o tem forma√ß√£o, nem formata√ß√£o. Ama arte. Ca√™ escreve √†s ter√ßas.

David Plassa¬†saiu em um Fusca verde da maternidade em 1987 e se emociona com¬†dinossauros. J√° foi motorista, seguran√ßa, vendedor de chocolates, barista, auxiliar de bi√≥logo, livreiro e, quando h√°¬†estabilidade econ√īmica, jornalista. Premiado ou selecionado para colet√Ęneas de alguns concursos¬†liter√°rios, mais ou menos tenta¬†publicar um livro de poesias. David escreve toda quinta-feira.

Diogo Nogue é artista visual, ilustrador e amante da literatura. Nascido em um dia 13 de sorte no ano de 1988. Decidiu que o sentido da vida seria criar arte e literatura e, quem sabe, fazer do meu tempo aqui na terra algo bom, belo e verdadeiro. Segue nessa luta todo dia! Diogo publica toda primeira quarta do mês.

 

A vida chegou sem massagem.
Tudo que Elle quer é embarcar em mais uma viagem.
Da cabeça desgraçada tenta tirar seu rumo.
Tem larica de arte.
Elle escreve quinzenalmente às quartas.

 

fogalgravatarGabriel Fogal não sabe bem o que escrever aqui. Fez xixi na cama até o dia 17 de maio de 1997. Tenta ser escritor quando toma açaí ou cerveja e estuda psicologia de madrugada. Gostaria de viajar a América Latina de fusca e já foi pirata. Fogal escreve quinzenalmente às sextas.


izabelagravatarIzabela Souza tem forma√ß√£o em Letras e Jornalismo, mas nem liga pra isso. O neg√≥cio mesmo √© comer “pa√ßoquita”, causar e ser uma agente de transforma√ß√Ķes sociais por a√≠. N√£o h√° nada que n√£o possamos fazer, certo? Iza escreve quinzenalmente √†s quartas.


luzkagravatarLuska Brion
√© o¬†4¬ļ de cinco.
Dezenove residências.
Dinheiro parco, melanina ainda menos.
Mente em fluxo gal√°tico.
Vida em eventos atípicos.
Humor rand√īmico.
Luska escreve quinzenalmente às sextas.

Marcia Dantas se orgulha de ser professora de História e escritora, duas áreas que a completam, realizam, desafiam e a fazem militar constantemente. Paulista de coração, não se vê morando em outro lugar, embora precise de um férias da metrópole no momento. Lançou há pouco o seu primeiro livro, Reescrevendo Sonhos, além de estar em vários outros projetos literários. Marcia escreve quinzenalmente aos sábados.

Nicollas Conti é rico, bem-sucedido, feliz e acima de tudo, mentiroso. Mas acha que essa é a principal característica de um poeta. Ensina desenvolvimento pessoal para as pessoas, e é quem mais aprende com isso. Tem uma insaciável curiosidade acerca do universo, tanto o de fora quanto o de dentro. Gosta de filhotes de morcego e açaí na tigela. Nicollas escreve toda segunda-feira.