[…]

por Izabela Souza*

Eu queria dizer todas as coisas que sinto.
Queria compartilhá-las, as boas e as ruins.
As que me tornam a pessoa que sou e as que podem mudar quem eu sou.

Eu queria dizer todos os meus pensamentos.
Num combo, um combo de “oi, esta sou eu”.
Ainda que meus pensamentos não sejam sempre o que eu espero de mim.

Mas eu não posso dizer nada.
Nem o que sinto, nem o que penso.
Porque nada define tudo o que tem se passado dentro de mim.

É uma intensidade de sentimentos, um volume incrível de emoções.
Esgotou-se a capacidade do sentir.
E, agora, eu te daria tudo que eu sou, se eu fosse alguma coisa.

E eu escrevi isso porque não posso dizer o que não sinto.

Não sinto.
Sinto nada e muito.

_____

*Izabela Souza tem formação em Letras e Jornalismo, mas nem liga pra isso. O negócio mesmo é comer “paçoquita”, causar e ser uma agente de transformações sociais por aí. Não há nada que não possamos fazer, certo? Iza escreve quinzenalmente às quartas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *