o segundo adeus

por Diogo Nogue*

As lágrimas rolavam
sem eu conseguir conter
segurando meus sussurros
depois do anoitecer

Era o fim de fato
Nós dois seguindo em frente
seguindo a corrente.

Era nosso segundo adeus,
este, talvez, o derradeiro
após confirmar nosso amor
e apontar seu paradeiro…

Não foi mais fácil que o primeiro…
e como o primeiro… veio de repente
parecendo irreal, forasteiro
contradizendo a felicidade presente.

Assim como a noite escura foi meu sol.
Assim como escolhi o deserto ao oásis
Assim como abri mão dos seus beijos,
para agarrar uma antiga miragem.

_____

*Diogo Nogue é artista visual, ilustrador e amante da literatura. Nascido em um dia 13 de sorte no ano de 1988. Decidiu que o sentido da vida seria criar arte e literatura e, quem sabe, fazer do meu tempo aqui na terra algo bom, belo e verdadeiro. Segue nessa luta todo dia! Diogo publica toda primeira quarta do mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *