maldito caráter

por Caê Jansen*

Não tomo participação
Em arrependimentos alheios
Mesmo que por omissão
Coleciono os meus próprios

Reprimo o instinto
Que devo viver,
Será que o momento
Logo irá morrer?

Leio dúvidas
Sem tomar vantagem
E assim formo quem sou
Definindo caráter
Mesmo que pra isso
Renegue o que quero
E parece feito pra mim

Fiz o certo?
A cabeça diz que sim
Mas o resto…
GRITA QUE NÃO

Ah, imoral ambiguidade

_____

*Caê Jansen esteve sempre muito insatisfeito. Com seus empregos e limitações. Com o mundo. Busca controlar o ego e os pensamentos mais sombrios. Para isso, mergulhou de cabeça na escrita e na música. Tem na educação social sua ferramenta para tentar transformar o mundo. O coletivo lhe agrada, o psicodélico lhe atrai. Não tem formação, nem formatação. Ama arte. Caê escreve às terças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *