impulsionar

por David Plassa*

Os cachorros latem
A minha desigualdade
Os portões tremem
Meu deságue em falsidade
O herói finge
Ter super-poder
A estrela que não brilha
Nem ao escurecer
O privilégio dado
Depois de confiscar
Sua mente frágil
Acredita em bem-estar

Ode à mentira
Porque ela nos faz vivos
Como títulos no lugar errado

Os velhos se esquivam de mim
Dou graças

_____

*David Plassa saiu em um Fusca verde da maternidade em 1987 e se emociona com dinossauros. Já foi motorista, segurança, vendedor de chocolates, barista, auxiliar de biólogo, livreiro e, quando há estabilidade econômica, jornalista. Premiado ou selecionado para coletâneas de alguns concursos literários, mais ou menos tenta publicar um livro de poesias. David escreve toda quinta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *